segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Sex an the City

Loves,
chorei como uma perdida no final da serie. Mas chorei chorei chorei chorei, já disse que chorei? Chorei pela história... Pelo que me identifico a cada cena e pelas lições valiosas que apreendi.
O jantar das meninas, no penúltimo episódio, tem uma carga emocional incrível, é genial como juntam quatro mulheres que representam tão bem. Quando as quatro trocam olhares a conter as lágrimas eu não as contive e comecei. A partir daí foi sempre a chorar. E eu nem sou de chorar, a sério que não sou, não sou mesmo!



E depois, o mais importante e o meu real motivo do choro, QUE SERIE VOU VER AGORA?? Depois de Sexo e a Cidade é difícil achar uma serie, qualquer que seja, interessante. Nenhuma, nenhuuuuma chega sequer ao calcanhares desta. O que é que é suposto eu fazer agora? Cortar os pulsos? Beber lixívia? Morrer de tédio?
Ohh, vou ter saudades dos Louis Vuittons, das malas Prada e Chanel, do colar Carrie e dos vestido, E QUE VESTIDOS, das minhas meninas.

Pronto, desabafei.

Love, C

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Não aguento este tempo!!!

Loves, digam-me que se sentem como eu!!
Eu juro, acordo super bem disposta, cheia de energia, olho pela janela e toda a minha boa disposição cai com a chuva. Com o céu cinzento como é que é suposto eu ter vontade de ir espalhar magia lá para fora?
Mas vá, eu sou uma corajosa e vou arranjar-me. Eu linda, com uma roupa super gira, cabelo arranjado e em 3... 2... 1... Tudo ao ar com esta chuva terrível. Basta pisar fora do prédio que me sinto enfadonha como o tempo.



Eu não peço calor, a serio que não. Pode estar frio, aliás é inverno, DEVE estar frio. Mas chuva? Vento? Não, pf, nãããããããããão!!!:(

Love, C

sábado, 10 de novembro de 2012

Aquele momento em que... #3

Ontem estava eu a jantar com a A, depois de fazer toda uma loucura estética e económica que mais tarde vou falar aqui, quando mais uma vez a minha curiosidade e ouvidos de tísica me levaram a ouvir a conversa da mesa ao lado. Eram uma casal, ou se assim se pode chamar, já que não tinham mais de 16 anos.



Até aqui tudo bem, a coisa descambou quando a pobre da rapariga, já irritada pela atitude do pobre do rapaz "Oh Rui mas eu estou a jantar contigo e não me consegues olhar nos olhos?". Pronto, eu até a entendo, também acho frustrante as pessoas que falam comigo a olhar para baixo, ou para a minha borbulha na testa, ou para a minha camisola fantástica. Se falam comigo olham-me nos olhos, afinal, os olhos também falam. Ora vai daí, passados uns 5 minutos a rapariga desata de novo "Oh rui, não me olhes assim!". Bom, aqui as coisas já complicam. Primeiro quer que olhe, agora já a incomoda?
As "mulheres" são assim tão complicadas?

Love, C

Ainda respiro!!! #1

Isto está complicado!
Boa noite, loves.
Entre trabalhos e mais trabalhos quase não tenho tempo para respirar. Pronto ok, estou a ser dramática, mas isso já é hábito. O certo é que do cansada de escrever na faculdade que fico, quando chego a casa aborrece-me vir aqui. Soa mal, eu sei, e desculpem o desapego mas como disse, eu para manter o que quer que seja é difícil.. Mas eu estou a fazer um esforço, juro!!


Hoje venho contar-vos o meu novo vício. Sexo... e a Cidade, a série. Sim há um serie, gravada entre 1988 e 2004. É antiga, ainda nem eu era nascida, mas o facto é que continua atual. É incrível como a sociedade é.. a sociedade. É igual, idêntica, monótona. A única coisa que muda em relação aos filmes é o tipo de roupa que usam. Fez-me perceber o porque de eu gostar tanto de moda, é a única "coisa" da sociedade que muda.. Eu gosto de coisas que mudam.


Não vou dizer que me identifico com elas porque isso é obvio, elas são quatro exatamente por isso. Representam os 4 tipos de mulher - RÓTULOS! - mais comuns. Eu pessoalmente tenho toda a parte "drama queen" da Carie, mas com uma pinga da racionalidade da Miranda.
E vocês? Alguma seguidora fofa e corajosa que exponha a sua opinião?


Love, C