segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Os zombies e a C

Loves,
Pois acredito que só pelo título já tenham revirado os olhos e pensado "zombies?". É verdade, ninguém adivinhava que também eu sou viciada em The Walking Dead, não é verdade? Antes que me julguem e comecem a atirar pedras, vamos lá explicar a história.




Tudo começou com o BOOM no facebook em que via tooooda a gente falar do raio dos zombie. Estão a imaginar a minha cara. Zombies e C não foi amor à primeira vista. Nem à primeira, nem à segunda. Acho que nem à quinta vez lá foi. Ora, digam-me lá qual é a piada, à partida, de uma série com criaturas horríveis de meter medo a quem quer que seja. A única coisa que louvava era o trabalho de make up que a série tinha. Imaginem o trabalho que é "transfigurar" aqueles figurantes todos para que pareçam mortos vivos... Mais mortos que vivos, atenção!
A situação só mudou quando, numa ida a casa do R - que é viciadíssimo em The Walking Dead - a televisão estava ligada na Fox, ansiosamente aguardando o novo episódio da série. Revirei os olhos, enchi-o de nomes por dentro, e lá me sentei também no sofá ansiosamente à espera que começasse - já que quando mais rápido começasse, mais rápido acabava e eu podia mudar de canal. A coisa começa e vem de lá o R a tentar explicar-me a série toda. "Este é irmão deste e está metido com esta porque se pensava que este tinha morrido. E depois este é irmão deste que ficou sem mão logo no início porque BLABLABLA".
Agora vem a parte complicada... Não é que também eu, ao fim de dois episódios, fiquei também viciada na série? Não há palavras para explicar, é uma serie com aquele "Q" se não sei o quê, que nos faz ficar agarrados à TV, à espera do que vai acontecer a seguir. Confesso que a suposta respiração dos bichos, os grunhidos - que não tem outro nome - que as criaturas fazem, ainda hoje me incomoda, mas faz parte da coisa.

Esta é uma série de esperança, determinação, de como as acções humanas são alteradas quando um grupo de pessoas fica circunscrita a um espaço, obrigada a relacionar-se com as mesmas pessoas durante um longo período, sendo que todas elas vivem em ansiedade, desespero, sofrimento, dor.
Esta não é uma série sobre mortos, mas sobre vivos. Os zombies são o catalisador de tudo o resto, mas não passam disso, de instrumentos que põem tudo a mexer, são o medo lá fora, que paira, mas não fazem a história andar.

Se em algum dia tiverem tempinho - e paciência, porque entendo que para quem não conhece a série, ver zombies não seja uma prioridade - a série é genial. Não é SÓ uma série sobre zombies, longe disso.

O primeiro episódio da quarta série estreia hoje, 14 de Outubro, às 22h15 em simultâneo nos canais FOX, FOX Life, FOX Crime, FX e FOX Movies. E loves, se a FOX pára com The Walking Dead é porque a série vale mesmo a pena!!
Espreitem, espreitem loves que não se vão arrepender.

Love, C

2 comentários:

  1. Tipo eu também revirei os olhos mas vá num dia destes vou fazer a loucura de ver isso :X

    ResponderEliminar